terça-feira, 5 de julho de 2016

PESSOAL | Embora


Porque é que deixo estas coisas  me afectarem? Não era suposto. Como faço para não estar sempre a pensar nisto? Não estou mesmo a conseguir tirar aquilo da cabeça. Precisava de sair daqui, ir para outro lado, longe, para ocupar a minha cabeça, mas isso agora é impossível por causa do carro. Não tenho carro não posso fugir, mas era o que me apetecia. Aquilo do temporariamente não me sai da cabeça. O que é que ela queria dizer com aquilo?
Tecnicamente nunca mais a vou ver, se por acaso não nos encontrarmos dia 13 para ver as notas. Não a quero ver, mas não é por ter medo ou algo do género, porque não tenho nada a esconder, apenas não quero olhar para a cara dela.
Dou demasiada importância a quem não devia.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

PESSOAL | Redes sociais


Não sei o que se passa com as pessoas ultimamente para pensarem todas que as odeio. Bem, depois disto provavelmente a odeie. Nunca escondi que não morria de amores por ela, mas nunca lhe faltei ao respeito em consideração a ti. Com esta brincadeira de mau gosto como ela lhe chamou, só ficou a perder. Sempre fui da opinião que o facebook só servia para arranjar confusões, mas afinal qualquer rede social serve. Mesmo assim sempre pensei que com o twitter não ia acontecer nada - errado. Pelos vistos o que escrevo serve de carapuça para algumas pessoas, mas o que ela devia ter feito era ter vindo falar comigo, e não provocar publicamente. Muito menos devia ter posto amigas dela no meio. Ainda agora não percebo aquele "temporariamente" mas nem vale a pena pensar nisto, pois nunca mais a vou ver e isto não leva a lado nenhum. Sei que estar a dizer isto não faz com que aconteça, porque por mais que diga que não quero saber, não paro de pensar. Se calhar nem devia estar a escrever nada disto pois assim estou a dar importância, mas pronto. Se calhar, o melhor por agora é parar um pouco com as redes sociais, ou pelo menos não postar nada.