sexta-feira, 31 de julho de 2015

PESSOAL | Não esperava essa resposta


À sete anos, que o meu pai emigrou para a Suíça, e desde então que me têm vindo a chatear para eu ir para lá também. Nunca quis por causa de ti, não te quero deixar. Mas como já estamos juntos à algum tempo, o tema da Suíça tem surgido algumas vezes. Falamos em um dia ir viver para lá, tu sempre disseste que não querias ficar aqui. Agora que só me falta um ano para acabar o secundário, e como não sei o que fazer a seguir pensei que finalmente ir era uma boa opção, e que tu podias vir comigo, agora que já podes escolher. Mas a tua resposta foi que querias fazer faculdade cá. Era suposto dizeres que sim, que é claro que vens comigo, mesmo isto sendo só uma opção, era essa a resposta que eu estava à espera que me desses. Sempre fizeste as coisas por impulso, porque é que agora disseste que gostas de ter as coisas seguras? Achas que nós vamos estar seguros longe um do outro? Eu acho que não vai dar. Mas não acho isto por não confiar em ti, apenas porque te conheço, sei como tu és, e tu não gostas de distância. E não é só não gostar, tu não a suportas. A distância vai estragar tudo outra vez, tu sabes. Mas se não queres vir comigo também não te posso obrigar.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

- Mais Eu #4



-Gostavas de ser mais velha ou mais nova?

Eu gosto de ter a idade que tenho. Estou na idade de aproveitar a vida, tenho 19 anos, mas não quero ser mais velha. Gostava de parar aqui.
Ninguém me dá 19 anos, geralmente dão-me 15 anos, já estou habituada. Não me importava de ser mais nova, desde que fosse só 2 anos mais nova. Foi a partir dos 17 anos que comecei a viver mais livremente, e eu gosto disso.

terça-feira, 28 de julho de 2015

- Mais Eu #3


-Qual é a tua cor preferida?

A minha cor preferida recentemente passou a ser o branco. Passei a adora-lo. Quase todos os dias me visto de branco. Tenho que usar sempre uma peça de roupa branca, ou a camisola ou as calças. Só me faltam as All Star brancas, mas não as compro porque agora se tornaram banais, e eu não gosto de ser banal.

domingo, 26 de julho de 2015

FAMÍLIA | Melhor Amiga


 Sempre fui daquelas pessoas que se dá mais com rapazes do que com raparigas, e por isso nunca considerei que tivesse uma melhor amiga. Com o tempo comecei a achar que as raparigas não eram de confiança, não sei. Tenho algumas boas amizades com raparigas, mas nunca as vi como relações de melhores amigas.
Hoje, vi a minha prima da Suíça. Só estou com ela uma vez por ano, e é sempre a época do ano mais esperada. Gosto muito dela, e dei por mim a pensar que perdi demasiado tempo à procura de uma melhor amiga quando ela sempre esteve ao meu lado, pelo menos no verão.
Em crianças não nos relacionávamos muito, devido a problemas de família, mas à uns seis ou sete anos que criamos um laço de amizade. Ela está sempre lá para quando eu preciso, nunca contou um segredo meu, nunca me desiludiu, e isso conta muito para mim. Estive sempre à procura de uma rapariga que fosse parecida comigo, que me compreendesse, que fosse de confiança, que me apoiasse, que gostasse de mim e que nunca me abandonasse, e afinal ela sempre esteve aqui. Estive este tempo todo a procurar no sitio errado.

sábado, 25 de julho de 2015

- Mais Eu #2


-Qual é o apelido que apenas a tua família te chama?

O apelido que só a minha família me chama é Nicas, e quem me está sempre a chamar isso é o meu pai. Nunca percebi porquê, acho que também nunca lhe perguntei. O meu pai chega daqui a poucas horas para passar as férias em Portugal comigo, depois vamos com ele para a Suíça, para passar-mos lá com ele uma semana e meia. Estou ansiosa que ele chegue. Espero que ele já esteja perto.

PESSOAL | Ligar ao que os outros dizem


Estou chateada. Era suposto não me preocupar com o que os outros dizem ou pensam, mas não consigo. Principalmente quando essas pessoas são da tua família. Agora não posso postar nada no Instagram toda a gente da tua casa vai saber e vão andar a falar disso. Já sabia que isto ia acontecer quando me disseste que a tua irmã tinha criado um. Agora andam só com comentários que eu ponho a minha vida toda no Insta só porque eu postei quantos dias faltavam para ir-mos à Suíça, e que agora toda a gente sabia. E qual é o problema? Não sabia que era segredo. Mas agora vai ser sempre isto, cada vez que postar algo lá vêm os comentários. Porque é que não se metem na vida deles? Não percebo.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

FÉRIAS


Já voltámos das nossas segundas mini-férias. Como da última vez foi bom passar quatro dias inteirinhos contigo. Era suposto ter-mos visto o nascer do sol na praia, mas depois percebi que o sol não nascia do lado da praia, nascia do outro. Fiquei triste por não conseguir fazer a surpresa. Nem tivemos oportunidade de ver o pôr do sol, foi uma correria estes quatro dias. Mas pelo menos conseguimos ir à praia juntos à noite, e fizemos muitos amigos. Queria voltar lá, mas não sei se vamos conseguir repetir. Agora esta noite vou ter saudades tuas, e amanhã de manhã também. Já não vou ter os miminhos de boa noite nem os de bom dia. Agora estou mal habituada, mas não queria desabituar-me.

domingo, 19 de julho de 2015

SUÍÇA | Viagem de sonho


 Ó meu Deus, já só faltam 34 dias! Está a passar rápido, como eu tinha dito. Nem acredito que já daqui a 34 dias estaremos a caminho da Suíça - Genebra. Faremos a viagem de carro para lá, com o meu pai. Depois ficaremos em casa dele uma semana e meia. Vai ser tão bom - a nossa primeira viagem para fora do país juntos. E vamos estar lá praticamente sozinhos, porque o meu pai tem que trabalhar. Estou tão ansiosa, vai ser tão bom. A nossa viagem de sonho! Para cá vimos de avião, sozinhos, nisso não é a minha primeira vez, mas é a tua. Mal posso esperar!

sábado, 18 de julho de 2015

- Mais Eu #1


 -Qual o teu ídolo?

Bem, nunca pensei muito nisso. Acho que não tenho nenhum ídolo mesmo a sério, mas gosto muito da actriz Britt Robertson. O filme mais recente dela é o "Uma vida ao teu lado".

- Mais Eu


Decidi começar a responder a algumas perguntas sobre mim, para ficarem a conhecer-me um pouco melhor, viram sempre com o titulo -Mais Eu.
Se quiserem fazer-me alguma pergunta já sabem.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

FÉRIAS | Nascer do sol


 Para a semana vamos voltar à praia. Vamos ficar cinco dias. Gostava imenso de acordar, depois acordar-te, vestir e levar-te à praia. Gostava que a praia estivesse deserta, estendíamos a toalha, sentarmos-nos um ao pé do outro, e esperávamos o sol nascer. Espero conseguir fazer isso, apesar de para o fazer teríamos que acordar cedissímo, porque o sol nasce às 6h20 da manhã. Mal posso esperar. Espero que gostes.

terça-feira, 14 de julho de 2015

FUTURO | Distância

Untitled | via Tumblr 

Se as coisas correrem bem, será só daqui a um ano, mas isto já me aterroriza. E o que me entristece mais é dizeres que queres estudar o mais longe possível. Não te importas connosco? Sabes bem que não lidas bem com a distância. Vais te afastar de mim e aproximares-te de outra.Sabes que é verdade, mas mesmo assim é o que queres. Começo a pensar que sabes que isso vais acontecer, e é isso que queres que aconteça, para ser uma desculpa para acabar tudo. Começo a pensar que queres é estar longe de mim, para poderes fazer tudo o que quiseres sem que eu diga o que está errado, sem que te impeça de nada. Sempre pensei que se tivéssemos que estar afastados seria por obrigação e não por escolha, mas parece que a única pessoa que pensa assim na nossa relação sou eu, e isso magoa.
Nunca quis ir para a faculdade, nunca me fascinou, não gosto de mudanças. A ti, pelo contrário, sempre foi uma coisa que quiseste. Ir estudar para outra cidade, conhecer novas pessoas, mudar. Mas pensava que com a nossa relação esquecesses a parte de ir para outra cidade, ou pelo menos a ideia de ir para longe, mas estares a considerar em ir estudar para uma cidade que fica a 383 km daqui incomoda-me. Como podes querer ir? E ainda nem sabes que curso queres seguir, só sabes que queres ir para longe. Magoa-me tanto. Pensava que era-mos mais importantes. Sei que devia pensar que vamos aguentar a distancia, mas eu sei que não. Nunca aguentaste.

sábado, 11 de julho de 2015

SENTIMENTOS | Wolf


Doze anos contigo é muito tempo. Desde que me lembro de existir, tu estás lá, nas minhas memórias. Lembro-me do dia em que o pai te trouxe para casa. Eu estava na cama da minha mãe com ela, e o meu pai chegou ao quarto com uma bola de pêlo ao ombro. Lembro-me de pensar que era um cachecol, só depois vi que eras tu. Eras tão pequeno, tão peludo, amei-te logo.
Agora já estavas velho, já não levantavas quando alguém passava ao portão, já não vinhas a correr quando chegávamos a casa, por vezes caias e não conseguias levantar sem ajuda. Esta semana esgotas-te todas as tuas forças, já não conseguias andar, não conseguias nem chegar à água sozinho. Passavas os dias a ganir e eu não podia fazer nada. 
Ontem quando a veterinária veio cá, para acabar com o teu sofrimento custou muito, e ainda esta a custar. Não me deixaram ficar contigo até o teu coração deixar de bater. Demorou uma hora até nos chamarem, a mim e à minha mãe. Disseram que estavas a dormir, e que era melhor não ir-mos lá te ver. Hoje de manhã o meu avô veio cá a casa para te levar. Já não estás aqui. Custa deixar-te. Desculpa ter-te deixado. Parecia ser o melhor.